Brinquedos perigosos: cuidados ao escolher os passatempos das crianças

4 minutos para ler

Brinquedos perigosos

Antes de comprar um brinquedo, os pais devem saber o que pretendem com ele. Alguns ajudam a desenvolver a coordenação motora, criatividade, sociabilidade, inteligência, capacidade de percepção e afetividade nas crianças. Mas existem alguns brinquedos perigosos, que devem ser evitados.

Sendo assim, os adultos precisam se atentar à faixa etária do filho, às suas limitações, habilidades e interesses. Essa noção crítica ao escolher o brinquedo certo previne que os consumidores caiam nos apelos publicitários.

Embalagem ajuda a detectar brinquedos perigosos

É importante observar também se o brinquedo segue as normas de segurança e qualidade exigidos. Na embalagem ou no rótulo, vêm informações sobre o fabricante, como nome, endereço, telefone e CGC. Isso garante a possibilidade de o comprador poder reclamar se surgirem problemas.

Ainda na embalagem devem ter também instruções de como manusear o produto e informações claras e precisas sobre ele, incluindo avisos sobre possíveis riscos. O prazo de validade e as condições de garantia também precisam estar explícitos.

Se o artigo for importado, essas informações devem ser traduzidas para o português, no caso do Brasil. Por isso, atente-se sempre a isso para tentar escapar daqueles brinquedos perigosos ou inapropriados para seu filho.

Observação é a melhor forma de evitar acidentes

Há certos aspectos nos brinquedos que são fáceis de identificar e que evidenciam se ele trará problemas futuros. Por exemplo, brinquedos com formato ou cheiros que lembrem algum alimento podem ser confundidos pela criança com comida de verdade, levando-a a engoli-los.

Os pais também devem evitar brinquedos que produzam barulhos excessivos, o que pode afetar a audição dos filhos. Aqueles que possuem partes pontiagudas ou cortantes podem causar ferimentos.

Brinquedos que tiverem partes ou peças pequenas não devem ser dados a crianças menores de 3 anos. Ainda há aquelas que, mesmo mais velhas, não têm capacidade para usá-los. Isso pode trazer riscos à saúde dela e levar ao sufocamento.

É importante também procurar saber se o produto tem o selo de segurança do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). Caso não tenha, ele pode certamente estar na lista de brinquedos perigosos.

Suspeite de brinquedos com falta de informações

Brinquedos que não tenham ou que não apresentem todas as informações necessárias na embalagem devem ser comprados com cautela. Pode não estar escrito do lado de fora que ele contém alguma substância perigosa. Em outros, falta algum selo de aprovação. E há ainda os que não dizem a idade para o qual é indicado.

Eles podem acabar sendo mais baratos do que os brinquedos produzidos por marcas famosas. Mas é possível que não tenham a mesma qualidade e segurança do que os de outros fabricantes conhecidos.

O mais adequado seria evitar brinquedos que pareçam suspeitos e sempre confiar naquelas mais conhecidas e recomendadas. Isso inclui aqueles que pelo menos tenham informação para contato. Assim, é possível falar com alguém da empresa em caso de problemas

Siga a faixa etária

A faixa etária é a idade para a qual o brinquedo é indicado. Ela vem escrita na embalagem e deve ser respeitada para a segurança da criança. Um exemplo são aqueles itens com peças pequenas.

Embora eles possam ser vendidos e usados como forma de aprendizagem e divertimento, são feitos apenas para as crianças. As menores podem acabar engolindo as partes avulsas. E isso faz com que esses acabem sendo brinquedos perigosos nesses casos.

Por isso, é tão importante comprar os brinquedos recomendados para a faixa etária do seu filho. Caso não confie nas informações da caixa, procure a opinião de um pediatra.

Conclusão

Brincar é sempre muito bom, não é? E crianças precisam disso. Mas os pais, responsáveis e aqueles que gostam de presentear os pequenos devem ter sempre cuidado com os brinquedos perigosos.

Nem todos os artigos são recomendados para todas as idades. E há ainda aqueles feitos por empresas que não se preocupam com o bem-estar dos seus clientes. Fuja dessa ciladas.

Por sim, se tiver alguma dúvida sobre isso, basta nos mandar uma mensagem que nós esclarecemos tudo. E boa diversão com os pequenos.

Gostou de saber um pouco mais sobre esse assunto? Então, clique nos links a seguir e confira agora mesmo o nosso BLOG e nos acompanha através do FACEBOOK e INSTAGRAM, pois nossas dicas podem fazer a diferença!

Palavras-chaves: brinquedos perigosos, faixa etária, marcas famosas, Inmetro, fabricantes confiáveis, brinquedos, como escolher brinquedos

Posts relacionados

Deixe um comentário